Alegado incendiário detido em Miranda do Corvo

0
946

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro, procedeu à detenção de um homem, divorciado, desempregado, pela presumível prática de dois crimes de incêndio florestal em terreno povoado por mato, pinheiros e eucaliptos, tendo ardido, respetivamente, uma área de 4000 e 10.000 metros quadrados.

“O primeiro incêndio ocorreu na noite de sábado para domingo, cerca das 2H00, quando o detido se deslocava do local onde estivera a ingerir bebidas alcoólicas para a sua residência”, adianta hoje em nota de imprensa a PJ.

O segundo incêndio ocorreu no domingo, após o almoço, depois de ter ido ao café, no regresso a casa.

Estes incêndios ocorreram em Albarrol e Godinhela, no concelho de Miranda do Corvo, e foram ateados com um isqueiro pelo detido, sem que tenha conseguido explicar porque o fez, mas o seu comportamento parece resultar de um forte impulso para atear o fogo.

O detido, de 58 anos,vai se presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

No corrente ano a Polícia Judiciária já identificou e deteve 53 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

DEIXE UMA RESPOSTA