Municípios de Santa Comba, Mortágua e Penacova juntos na Ecovia do Mondego

0
414

Os municípios de Santa Comba Dão, Mortágua e Penacova vão ter uma ecovia em conjunto.

O projeto da Ecovia do Mondego pretende criar uma  via ciclável, de aproximadamente 40 quilómetros, desde a estação ferroviária de Santa Comba Dão até aos limites do concelho de Penacova, atravessando assim os concelhos de Santa Comba Dão, Mortágua e Penacova e fazendo desta forma o prolongamento da Ecopista do Dão.

Na apresentação a ser realizada no Montebelo Aguieira Lake Resort & Spa no dia 11 de setembro, pelas 13H00, será dado a conhecer o projeto conjunto da CIM Região de Coimbra, CIM Viseu Dão Lafões, Câmara Municipal de Santa Comba Dão, Câmara Municipal de Mortágua e Câmara Municipal de Penacova que acompanha o vale do rio Mondego, assumindo-se como um prolongamento da Ecopista do Dão e oferecendo mais um troço ciclável de elevada qualidade no eixo estruturante Viseu-Penacova, numa extensão aproximada de 90 km.

O potencial turístico desta Ecovia, que representa um investimento superior a 600 mil euros,  “é complementado com os vários pontos de interesse turístico, ambiental e recreativo que existem na zona ao permitir a interligação entre as praias fluviais, zonas preparadas para atividades náuticas, como exemplo a Albufeira da Aguieira e a praia fluvial de Penacova, e pontos de elevado interesse ambiental, geológico e paisagístico como a Livrarias do Mondego fazendo desta via ciclável uma das mais belas de Portugal”, adianta em comunicado a CIM Coimbra.

Este projeto, intermunicipal, “constituir-se-á como absolutamente estruturante para a valorização turística destes territórios do interior e para a promoção da coesão económica e social das populações”.

Para aquelas entidades o projeto será “um passo decisivo para concretizar uma previsível e estratégica ligação ciclável entre a Ecopista do Dão (já construída) e a Figueira da Foz – Ecovia do Mondego, nomeadamente através do troço já previsto entre Coimbra e Figueira da Foz por forma a médio-longo prazo, tornar ciclável o eixo estruturante Viseu – Figueira da Foz, que a par de uma também prevista intervenção na Ecopista/Ecovia do Vouga, entre Viseu e Aveiro, permitirá constituir um circuito fechado na Região Centro em conjunto com o troço da Eurovelo 1, entre Aveiro e Figueira da Foz”.

Este será um projeto “absolutamente único e inovador, projetando nacional e internacionalmente este território do interior enquanto destino turístico de excelência de Cycling & Walking, estando perfeitamente alinhada e conectada com a iniciativa Portuguese Trails, do Turismo de Portugal, que pretende alavancar e comunicar internacionalmente as atividades de Turismo de Natureza”, referem a concluir os promotores.

DEIXE UMA RESPOSTA