Restos mortais de paraquedista regressam à terra natal passados 54 anos

0
505

Os restos mortais de um soldado paraquedista natural de Lobão da Beira regressaram hoje à sua terra natal, 54 anos depois de ter sido abatido em Angola, na Guerra do Ultramar.

A transladação dos restos mortais de António da Conceição Lopes da Silva – morto em combate na zona do Úcua, a 03 de outubro de 1963 – foi tratada pela União Portuguesa de Paraquedistas, em colaboração com a Força Aérea Portuguesa e o Regimento de Paraquedistas da Brigada de Reação Rápida, do Exército Português.

Depois das cerimónias religiosas na igreja da Força Aérea Portuguesa, em Lisboa, e no Regimento de Paraquedistas, em Tancos, os restos mortais foram trazidos para o concelho de Tondela.

O Monumento Aos Combatentes do Ultramar – localizado numa das entradas para a cidade de Tondela – foi o local escolhido para prestar homenagem ao antigo paraquedista, numa cerimónia singela em que marcou presença a Associação Nacional dos Combatentes do Ultramar, liderada por António Ferraz; e o presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus.

Por fim, os restos mortais de António da Conceição Lopes da Silva seguiram para o cemitério de Lobão da Beira.

DEIXE UMA RESPOSTA