Festival Caminhos sobe o pano em Coimbra

0
127

Inicia-se hoje a 23ª edição do Festival Caminhos do Cinema Português.

Com a cidade de Coimbra como anfitriã, a Seleção Caminhos, uma das vertentes competitivas do festival, anuncia sete dias de cinema português na zona centro, com destaque para os filmes “Quem é Bárbara Virgínia?” e “O Homem de Trás-os-Montes”.

130 é o número de filmes que nos próximos sete dias estarão em exibição no Festival Caminhos do Cinema Português, compreendendo um total de 60 horas de cinema.

A primeira sessão, que inaugura a presente edição dos Caminhos do Cinema Português, tem início às 15 horas, no Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV), com a exibição de “A Tocadora”, uma animação de Joana Imaginário. Seguem-se os documentários “António e Catarina” de Cristina Hanes, vencedor do Prémio Pardino d’Oro do Festival de Cinema de Locarno, e “Quem é Bárbara Virgínia?” de Luísa Sequeira, sobre a primeira mulher a realizar um filme em Portugal.

Pelas 17h30 tem lugar a segunda Sessão Juvenis. Com realização de Leonor Areal, o documentário “Nasci com a Trovoada – Autobiografia póstuma de um cineasta” serve de homenagem a Manuel Guimarães, o único realizador neo-realista do cinema nacional.

A cerimónia de abertura do festival tem horário marcado para as 21h45, no TAGV, com o discurso do Diretor do Festival, Vítor Ferreira, seguindo-se o visionamento de “A Costureirinha”, produção da sexta edição do curso de cinema – ‘Cinemalogia’.

A última sessão do dia, da Seleção Caminhos, começa com a exibição da curta de animação “Água Mole”, de Laura Gon­çal­ves e Ale­xan­dra Rami­res (Xá), feita com recurso a gravura e combinando relatos reais e uma narrativa ficcionada sobre a desertificação do interior do país. A animação de Sara Barbas, “Última Cha­mada”, o documentário de ficção “Ubi Sunt” de Salomé Lamas, e as curtas metragens “Farpões Baldios” de Marta Mateus e “O Homem de Trás-os-Montes” de Miguel Moraes Cabral encerram o primeiro dia de festival. Destaque para os dois últimos filmes: “Farpões Baldios” foi o grande vencedor do 25º Curtas Vila do Conde e “O Homem de Trás-os-Montes” foi apresentado nacionalmente no IndieLisboa e internacionalmente na secção Fuori Concorso do Festival de Locarno, decorrido em agosto passado, na Suíça.

DEIXE UMA RESPOSTA