Visitas guiadas organizadas pela cidade de Coimbra

0
230

A Câmara Municipal de Coimbra dá seguimento ao seu programa de visitas guiadas organizadas.

Em comunicado a autarquia adianta que estas visitas “têm sido do agrado dos munícipes e visitantes, e alvo de uma procura crescente, a que não é alheia a aposta do Município no aumento da qualidade destas atividades culturais e sua diversificação”.

Será este o calendário para o mês de outubro, que prevê as seguintes visitas a efetuar nos próximos dias:

 Dia 10, 15h00: O Castelo e a Muralha de Coimbra

Visita guiada que pretende dar a conhecer aspetos relacionados com a defesa da cidade, durante a Reconquista Cristã, bem como os locais escolhidos para a construção dos seus castelos, da sua muralha, torres defensivas e principais portas de acesso à cidade.

Coimbra foi uma cidade fortificada, rodeada por muralhas que permitiam a defesa da urbe citadina, bem como do território envolvente. Compunham o conjunto defensivo, o Castelo, estrategicamente construído no topo da colina e que subsistiu, até à época pombalina, a antiga Alcáçova, ocupada por D. Afonso Henriques, que ali se instala juntamente com a corte no séc. XII, as torres de vigia, como a Torre de Anto, marca incontestável do passado militar de Coimbra e as portas de acesso à cidade, sendo a principal a de Almedina.

O objetivo desta visita é convidar os participantes a percorrer e descobrir o espaço da antiga fortificação de Coimbra, e a conhecer a história da cidade, de reconhecida importância para a fundação da nacionalidade portuguesa.

Local de encontro: Largo D. Dinis

Dia 12, 15h00: Roteiro Religioso “Irmã Lúcia”

O Memorial Irmã Lúcia, um dos espaços que integra a Rota dos Museus da Cidade de Coimbra, retrata a vida e obra de uma personalidade ímpar ligada a um dos maiores fenómenos religiosos do século XX. Coimbra, cidade eleita por esta irmã carmelita para seu recolhimento religioso e espiritual, encontra-se estrategicamente posicionada, quer na passagem da Rota Mariana quer dos Caminhos de Santiago.

Cidade com largas tradições histórico-religiosas desde o século XII, tanto pela existência do maior santuário de peregrinação até ao século XX – Mosteiro de Santa Clara-a-Nova com a Rainha Santa Isabel – como pelo facto de ter sido a terra espiritual de um dos maiores santos da história – Santo António.

Esta visita tem como objetivo divulgar um património único de grande riqueza existente na cidade que se encontra intimamente ligado a rotas de peregrinação nacionais e internacionais pela sua centralidade e que são difusoras de grande fluxo de turistas.

Local de encontro: entrada do Memorial da Irmã Lúcia

Entrada paga: 1 euro

Funcionamento da visita:

Inscrição indispensável via telefone, ou presencial, limitada a 20 pessoas (mínimo de 6).

Dia 17, 15h00: Eça de Queirós em Coimbra

Visita guiada a espaços (exteriores) associados ao período do percurso estudantil, em Coimbra, do primeiro e principal escritor do realismo português, onde conviveu com muitos dos futuros representantes da Geração de 70 e acedeu às novas correntes ideológicas e literárias europeias: o Positivismo, o Socialismo, o Realismo-Naturalismo. O périplo passa também por locais referidos por Eça nas suas obras.

Com esta visita pretende-se recordar os anos que Eça de Queirós passou em Coimbra, desde os exames no Liceu de Coimbra até à conclusão dos estudos na Universidade (1861-1866) e despertar o interesse pela literatura portuguesa, bem como promover o património literário português, com especial enfâse no contributo intelectual que Coimbra tem como centro difusor e produtor de cultura.

Local de encontro: Penedo da Saudade, junto ao busto de Eça de Queirós

 Dia 19, 15h00: A Arte em Coimbra – “Arquitetos e Arquitetura Contemporânea”

Visita guiada que associa os arquitetos e a arquitetura – do início do século XX até ao século XXI -, ao desenvolvimento da cidade de Coimbra neste período, através da observação de património edificado.

Em diferentes épocas da história, as sociedades foram sendo modeladas por grandes nomes e correntes artísticas, quer na arquitetura quer nos estilos que por sua vez deixaram a sua marca, o seu cunho e que chegou até aos nossos dias.

Deste reviver de épocas, à introdução das Escolas de Belas Artes, de Arquitetura, novas ideias, técnicas e materiais, cada região foi criando uma corrente própria com conceitos inovadores, adequados a uma época contemporânea onde o sonho é o limite.

O objetivo desta visita temática é o de apresentar e promover alguns exemplares destas novas correntes artísticas, de pensamento, de espaço, de lugar, do património edificado na cidade, reforçando a qualidade do mesmo e realçando a persistente adaptação da cidade às mudanças dos tempos e épocas.

Local de encontro: Junto à Estátua de Joaquim António de Aguiar

Dia 24, 15h00: Vivências nos Jardins – Parque Dr. Manuel Braga

Visita guiada ao Parque Dr. Manuel Braga com a qual se pretende destacar a ligação da arte com a natureza, bem como a sua história e importância para a cidade de Coimbra.

Concebido pelo paisagista Jacinto de Matos, o Parque Dr. Manuel Braga é um local aprazível, que nos apresenta um conjunto de canteiros geométricos e alamedas retilíneas, ladeadas por árvores de copas frondosas, que vão assinalando as estações do ano.

Criado, no início do séc. XX, como um Passeio Público que procurava satisfazer as necessidades recreativas da sociedade burguesa da época, mantém ainda hoje essa funcionalidade, pois é um espaço onde a escultura, a arquitetura e as artes decorativas se misturam com a história e com a natureza, encantando os visitantes que por ali passam.

O objetivo desta visita é proporcionar a possibilidade de desfrutar deste Parque, enaltecendo os diversos elementos e estruturas que o compõe e que o transformam num dos parques mais emblemáticos da cidade de Coimbra.

Dia 26, 15h00: Rua da Sofia

Visita guiada à Rua da Sofia fazendo sobressair a sua história e evolução ao longo do tempo, bem como a arquitetura, a cultura e a intelectualidade que lhe são inerentes, elementos já distinguidos e reconhecidos como Património Mundial pela UNESCO.

Aberta no séc. XVI, sob a orientação de Frei Brás de Braga, ulterior ao momento da transferência definitiva da Universidade para Coimbra, destinando-se a acolher os colégios das ordens religiosas, a partir do reinado de D. João III, que contribuíram para o reconhecimento da cidade como centro intelectual de exceção.

O objetivo desta visita é dar a conhecer os edifícios onde funcionaram estes colégios, valorizá-los ao nível da sua história e património, reconhecendo a sua importância como contributo para a visão de Coimbra como cidade do conhecimento.

Ponto de Encontro – Em frente à Câmara Municipal de Coimbra

DEIXE UMA RESPOSTA